Forum Cidade

Forum Cidade

Partido Socialista
António Costa

Definição e Objectivos
Empenhada na promoção da participação dos seus militantes e dos cidadãos em geral na vida e no futuro da cidade de Lisboa, a Comissão Política Concelhia de Lisboa (CPCL) do Partido Socialista decidiu criar e institucionalizar de forma permanente um espaço de debate político e social: o Forum Cidade. Contribuir para a construção, em termos programáticos, de uma alternativa de governo para a cidade de Lisboa e alargar a base de participação dos cidadãos na reflexão sobre a gestão da cidade, propondo iniciativas a desenvolver pelos autarcas socialistas numa lógica territorial adequada ao tecido social e urbano em análise são os dois grandes objectivos que o Forum Cidade se propõe prosseguir. O Forum Cidade será uma estrutura informal da Comissão Política Concelhia de Lisboa, que deverá envolver militantes do PS e cidadãos independentes no compromisso de reflectir conjuntamente sobre as potencialidades e os problemas de Lisboa, tendo em vista a procura e a formulação de propostas que visem o desenvolvimento sustentável da cidade, a busca de soluções para questões inadiáveis ou até a tomada de posição em matérias que considere relevantes.
Forum Conclusões Conclusões dos grupos de trabalho do Forum Cidade apresentadas em Lisboa no dia 2005/05/03:
(documentos em pdf)

Conclusões (694 KB)
Qualidade Vida/Ambiente (296 KB)
Escola e Comunidade (177 KB)
Política Urbana (234 KB)
Desporto (241 KB)
Espaço Público (152 KB)
Segurança Rodoviária (258 KB)
Modelo Económico (480 KB)

Forum Conclusões
Digite o seu eMail para ser notificado de novos conteúdos no Forum Cidade!

powered by Bloglet


Arquivos

Julho 2003

Setembro 2003

Outubro 2003

Novembro 2003

Dezembro 2003

Janeiro 2004

Fevereiro 2004

Março 2004

Abril 2004

Maio 2004

Junho 2004

Julho 2004

Agosto 2004

Setembro 2004

Outubro 2004

Novembro 2004

Dezembro 2004

Janeiro 2005

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Março 2007

Abril 2007

Maio 2008

Junho 2008



Correio para:
forumcidade2@gmail.com





Outros WebSites

Partido Socialista

Comissão Política Concelhia de Lisboa


Grupo Parlamentar PS



Outros Blog's do PS

Outros Blog's sobre Lisboa
Diários de Lisboa
Imagens da Cidade
Jornal da Praceta
Lisboa abandonada
Lisboa a arder
Pelourinho da Lisboa
Viver Bem na Alta de Lisboa
Vizinhos

Outros Blog's
Abrangente
Adufe
Almocreve das Petas
Ânimo
Assembleia
Bioterra
Blogo Social Português
Blog sem nome
Bloguítica
O Carimbo
Causa Nossa
O Cheiro a torradas pela Manhã
Descrédito
Estrago da Nação
Forum Comunitário
Fumaças
Gang
Janela para o Rio
Jaquinzinhos
O Jumento
Mar Salgado
Minisciente
O País Relativo
A Pantera Cor de Rosa
Pessoal in Transmissível
À Procura da Cleópatra
República Digital
Respirar o Mesmo Ar
Ser Português (Ter que)
TM&RP
A Toca do Gato
Victum Sustinere
Viva Espanha


PTbloggers

Technorati


Tugir em português


Partido Socialista
Comissão Política
Concelhia de Lisboa



Cartazes 2004/5 Gente que Faz
2003




Forum Cidade
Estrutura informal da Comissão Política Concelhia de Lisboa
quarta-feira, julho 28, 2004
 
Lisboa-Janela

[164/2004]
Exposições em Lisboa

As definições culturais implícitas na organização das exposições em Lisboa, de iniciativa estatal, radicam, numa confrangedora maioria dos casos, no gosto individual dos responsáveis das instituições.
É verdade, exposta com demasiada frequência, que as verbas são escassas nos orçamentos da Cultura, sejam eles dependentes dos organismos do poder central ou do poder autárquico. A falta de verbas impede os museus e galerias de variarem as exposições temporárias, de tratarem eficazmente da divulgação e até da contratação de bons profissionais, reduz a abrangência das actividades culturais, acabando as exposições por funcionarem em circuito fechado, para grupos específicos, de interesses específicos, ou mesmo para ninguém que seja público. Isto porque, há falta de melhor, o trabalho que está a montante da organização, rege-se pelo que cada um gosta, não gosta, acha que deve ou não gostar, enquanto o correcto seriam exposições orientadas para o público, utilizando linguagens acessíveis, quer se tratando do assunto mais vulgar, quer do mais erudito. Com muito ou pouco dinheiro, já que uma boa programação, que atraia público, não custa assim tanto mais que uma má.
Não é verdade, como muitas vezes se ouve, se diz e se escreve, que o público de Lisboa não se interessa pela cultura. Interessa-se, e muito, e sobejam os exemplos de exposições que foram um sucesso, que encheram as salas, nas quais o público formava longas filas de espera. Exposições que souberam ir de encontro ao que as populações tinham curiosidade em ver e saber e que foram montadas de forma a se tornarem explícitas e atractivas. Também é verdade que há muito não se ouve falar de uma grande exposição em Lisboa, daquelas a que todos se julgam obrigados a ir, que se discute em mais que uma edição dos semanários. Para uns, a cultura é conservadora e remete para o que há muitos anos é considerado "valor seguro", pelo que longe das apetências das multidões, e para outros, a cultura é sibilina e dotada de uma linguagem tão esotérica que nem os iniciados a dominam, tendo em comum uns e outros o desprezo pelo grande público.
Neste ponto, algumas almas mais cínicas costumam interrogar-se em silêncio que falta faz à maioria da população frequentar exposições. Faz, e não vale a pena reproduzir aqui todos os argumentos que sabemos a favor da cultura para todos, argumentos que fizeram parte do ideário republicano e que, infelizmente, ainda precisam de ser recordados quase nos mesmos moldes. E tudo, quanto mais não seja, porque tem o direito à diversão e à cultura possíveis de encontrar em actividades que ultrapassem a visita dominical aos centros comerciais, frequentados à míngua de outras iniciativas preparadas para a atrair, divertir e formar. O gosto das elites não se pode tornar exclusivo e redutor. As iniciativas não devem ser casuísticas e erráticas e o público, todos nós, tem direito a ver do que gosta e lhe interessa, assim como os responsáveis têm a obrigação de investigar e preparar para todos as referidas iniciativas. Decorreu este ano o Euro2004. Alguém se lembrou de aproveitar o acontecimento para elaborar uma grande exposição que, obviamente, iria atrair o público?
A governação da cidade nestes últimos dois anos e meio é confrangedoramente frágil neste particular. Por isso, urge encontrar soluções para que Lisboa não se torne numa cidade de quinta linha numa Europa das culturas.
Anabela Pires
7/28/2004 01:37:00 da tarde . - . Página inicial . - . Comentários (0)



This page is powered by Blogger. Some Text