Forum Cidade

Forum Cidade

Partido Socialista
António Costa

Definição e Objectivos
Empenhada na promoção da participação dos seus militantes e dos cidadãos em geral na vida e no futuro da cidade de Lisboa, a Comissão Política Concelhia de Lisboa (CPCL) do Partido Socialista decidiu criar e institucionalizar de forma permanente um espaço de debate político e social: o Forum Cidade. Contribuir para a construção, em termos programáticos, de uma alternativa de governo para a cidade de Lisboa e alargar a base de participação dos cidadãos na reflexão sobre a gestão da cidade, propondo iniciativas a desenvolver pelos autarcas socialistas numa lógica territorial adequada ao tecido social e urbano em análise são os dois grandes objectivos que o Forum Cidade se propõe prosseguir. O Forum Cidade será uma estrutura informal da Comissão Política Concelhia de Lisboa, que deverá envolver militantes do PS e cidadãos independentes no compromisso de reflectir conjuntamente sobre as potencialidades e os problemas de Lisboa, tendo em vista a procura e a formulação de propostas que visem o desenvolvimento sustentável da cidade, a busca de soluções para questões inadiáveis ou até a tomada de posição em matérias que considere relevantes.
Forum Conclusões Conclusões dos grupos de trabalho do Forum Cidade apresentadas em Lisboa no dia 2005/05/03:
(documentos em pdf)

Conclusões (694 KB)
Qualidade Vida/Ambiente (296 KB)
Escola e Comunidade (177 KB)
Política Urbana (234 KB)
Desporto (241 KB)
Espaço Público (152 KB)
Segurança Rodoviária (258 KB)
Modelo Económico (480 KB)

Forum Conclusões
Digite o seu eMail para ser notificado de novos conteúdos no Forum Cidade!

powered by Bloglet


Arquivos

Julho 2003

Setembro 2003

Outubro 2003

Novembro 2003

Dezembro 2003

Janeiro 2004

Fevereiro 2004

Março 2004

Abril 2004

Maio 2004

Junho 2004

Julho 2004

Agosto 2004

Setembro 2004

Outubro 2004

Novembro 2004

Dezembro 2004

Janeiro 2005

Março 2005

Abril 2005

Maio 2005

Junho 2005

Julho 2005

Agosto 2005

Setembro 2005

Outubro 2005

Março 2007

Abril 2007

Maio 2008

Junho 2008



Correio para:
forumcidade2@gmail.com





Outros WebSites

Partido Socialista

Comissão Política Concelhia de Lisboa


Grupo Parlamentar PS



Outros Blog's do PS

Outros Blog's sobre Lisboa
Diários de Lisboa
Imagens da Cidade
Jornal da Praceta
Lisboa abandonada
Lisboa a arder
Pelourinho da Lisboa
Viver Bem na Alta de Lisboa
Vizinhos

Outros Blog's
Abrangente
Adufe
Almocreve das Petas
Ânimo
Assembleia
Bioterra
Blogo Social Português
Blog sem nome
Bloguítica
O Carimbo
Causa Nossa
O Cheiro a torradas pela Manhã
Descrédito
Estrago da Nação
Forum Comunitário
Fumaças
Gang
Janela para o Rio
Jaquinzinhos
O Jumento
Mar Salgado
Minisciente
O País Relativo
A Pantera Cor de Rosa
Pessoal in Transmissível
À Procura da Cleópatra
República Digital
Respirar o Mesmo Ar
Ser Português (Ter que)
TM&RP
A Toca do Gato
Victum Sustinere
Viva Espanha


PTbloggers

Technorati


Tugir em português


Partido Socialista
Comissão Política
Concelhia de Lisboa



Cartazes 2004/5 Gente que Faz
2003




Forum Cidade
Estrutura informal da Comissão Política Concelhia de Lisboa
terça-feira, novembro 09, 2004
 
Portagens
[192/2004]
Portagens nas Scuts e para entrar em Lisboa -
o Caos na política a que isto chegou!


Definitivamente os "ex-consultores" tomaram conta do (des)governo de Santana Lopes e vai daí aplicam a torto e a direito as mesmas receitas que vinham usando em algumas empresas estratégicas para a economia nacional, entregues a alguns grupos económicos, por via das privatizações. Despedimentos e antecipação de reformas, a pretexto da redução de custos e aumento da produtividade, aumentos nos preços, engenharias financeiras, para aumento de resultados e subsequente valor accionista, etc. António Mexia, Ministro das Obras Públicas e Transportes e Manuel Lencastre, Secretário de Estado Adjunto do Ministro das Actividades Económicas talvez sejam os exemplos mais representativos desta nova geração de yuppies portugueses que em menos de dez anos enriqueceram a desempenhar altas funções em empresas com participação do Estado, após início de carreira em empresas de consultoria. O primeiro tornou-se conhecido dos portugueses após a sua nomeação para CEO (Presidente da Comissão Executiva) da Galp Energia, onde aplicou a fórmula standard neoliberal: redução dos recursos humanos, menos investimentos em Portugal - cujo caso mais notado foi a degradação das condições de segurança da refinaria de Leça da Palmeira/Matosinhos, e uma agressiva aposta no marketing e imagem, com suporte em agências de comunicação e imagem que o catapultaram para uma posição incontornável, sobretudo nos media económicos e nos meios do capital e da política. Manuel Lencastre, proveio igualmente de uma "Consultora" para a alta direcção e posteriormente administração de empresas do maior grupo económico português a Portugal Telecom, donde saiu para ingressar na coligação do centro direita no poder, primeiro na Comissão da Reforma Administrativa e, após a fuga de Durão Barroso e a nomeação de Santana Lopes para primeiro-ministro, como Secretário de Estado Adjunto do Ministro das Actividades Económicas. António Mexia e Manuel Lencastre são duas faces da mesma moeda - quadros inteligentes sem dúvida, mas sem sensibilidade social pelo que não hesitam em esmagar aqueles que se lhes oponham. E é nesta onda neoliberal que o primeiro ataca ainda mais os bolsos dos automobilistas portugueses e de sectores económicos importantes, dependentes do transporte rodoviário para escoamento dos seus produtos, sem se importar com as assimetrias do interior para com o litoral do nosso país, defendendo a imposição de portagens nas auto estradas Sem Custos para os Utilizadores - SCUT. Na mesma onda veio agora o ministério das Actividades Económicas sob responsabilidade da dupla Álvaro Barreto/Manuel Lencastre anunciar novas penalizações fiscais para os veículos todo-o-terreno e, supremo dos dislates nas condições actuais, taxas (portagens com outro nome claro está) para as entradas em Lisboa e Porto! Está-se mesmo a ver as cidades capitais de distrito e mesmo outras sedes de concelho, começarem também a reivindicar o mesmo tratamento e os coitados dos portugueses com viaturas automóveis começarem a ter de comprar 307 títulos (tantos quantos os actuais concelhos) para poderem circular em Portugal! Definitivamente temos um governo que, falho de ideias construtivas, só sabe impor restrições, aumentar os impostos e taxas, retirar direitos (Código do Trabalho, aumento da idade da reforma e redução das suas prestações). Estes jovens yuppies portugueses são assim, aprenderam há uns anos atrás pela cartilha de alguns gurus americanos da economia neoliberal e não são capazes de reaprender os novos conceitos - economia aberta mas com consciência social porque se continuar assim, no futuro mais ou menos distante, ninguém estará a salvo e muito menos os ricos, da turbulência e da revolta das massas sem emprego e sem futuro que estão engrossando a UE e Portugal em particular.
Mário Lourenço
11/09/2004 01:00:00 da manhã . - . Página inicial . - . Comentários (0)



This page is powered by Blogger. Some Text